.................................................................................não tirem o vento às gaivotas

04/08/2010

linha










nesta linha imaginária que o olhos afirmam ver. atravessam-se palavras amargas de um tempo perdido – triste sim. desiludido. sim. frustrado. sim – mas não me peçam para deixar de ver a linha – sei que ela existe. tu também.



2 comentários:

  1. A necessidade da existência dessa linha no horizonte de cada um é imperativa!... se não...

    Como com tão pouco se pode dizer tanto, lindo!

    ResponderEliminar
  2. É a crença nesta linha que me faz escrever

    Obrigado pela visita

    ResponderEliminar