.................................................................................não tirem o vento às gaivotas

09/04/2011

às vezes nem sempre nem nunca









vivo. respiro. sonho ser poeta - acredito que um poeta é aquele que diz tudo por palavras - todos os sentidos são pequenas palavras que se agigantam aos olhos do leitor - vejo. sinto. ouço. toco. e nas mãos o cheiro de palavras por escrever. e eu sempre sem ser poeta - um dia. talvez um pouco mais tarde do que a noite que me adormece vou decapitar as mãos – encerrá-las com a vontade de escrever – quando morrem as mãos morre o sonho do poeta



2 comentários:

  1. Que essas mãos nunca parem...

    beijo grande.

    ResponderEliminar
  2. obrigado amiga. bom domingo. com muitas palavras escritas

    beijo grande

    ResponderEliminar